quarta-feira, abril 29, 2009

A espera desesperada

Lá fui eu hoje outra vez,para a tal tortura que muitos chamam, dentista,arranjar o dentinho de trás que decidiu dar problemas,passou rápido diga-se de passagem, mas sempre com o pensamento no mail que teima em não chegar com noticias, boas ou más quero e que chegue,e talvez mande um mail a roçar o desespero e a entrar já na aflição, ou então tranco-me numa casa de banho com uma bomba,como o Sr. Manuel subtil fez em tempos idos,mas quer parecer que não ia dar muito resultado e ao invés de passar  3 anos numa universidade ia para outro sitio.

Mas “prontos” tenho que esperar para ver se recebo noticias (boas ou más) enquanto isso vou entrando em sobressalto de cada vez que vejo um mail novo,e fico descansado e ao mesmo tempo com comichão na barriga, por estarem a demorar tanto a dar uma resposta, mal comparado aos tempos da primaria em que perguntava” queres namorar comigo?” e a resposta além de ser não também demorava

Um comentário:

pó de arroz num ataque de escrita crónica disse...

Ainda não te disseram nada?! Porra que cambada! Se fosse eu já tinha arrancado todos os cabelos de tanto stress.
Espero que recebas excelentes noticias...mas já agora, queres mesmo ir tirar tradução?